sexta-feira, 24 de junho de 2016

O Pássaro, o Cavalo e o Navio

Por Frankcimarks Oliveira

I- O PÁSSARO

A nossa alma escapou, como um pássaro do laço dos passarinheiros; o laço quebrou-se, e nós escapamos. Salmos124:7

Essa figura é muito recorrente nos textos bíblicos. O Pássaro livre, liberto das armadilhas de seu algoz caçador. Somos esse pássaro. Fomos salvos da morte por Cristo. Não foi acaso, não foi sorte, foi livramento divino. 
Ao mesmo tempo , esta figura do pássaro remete à simplicidade. Os pobres da antiguidade ofertavam rolinhas à Deus, porque era somente o que podiam custear. E por mais que muitos não vissem muito valor nesses pássaros, Deus via. 

E se a sua oferta ao Senhor for holocausto de aves, oferecerá a sua oferta de rolas ou de pombinhos; (Levítico 1:14)

Nós não vemos as coisas como Deus vê. Desprezamos as coisas simples, mas Deus ama as coisas simples e humildes. Ele enxerga nelas uma beleza que nós, humanos despercebemos. 

Existem muitos homens e mulheres passarinhos por aí. São rejeitados e desprezados, porque são simples e humildes. Não são pavões exuberantes, são apenas passarinhos pobres. Mas o evangelho abriga um lugar para essas aves "inexpressivas" socialmente. Lembre-se do que o salmista falou: Até o pardal encontrou casa, e a andorinha ninho para si, onde ponha seus filhos, até mesmo nos teus altares, Senhor dos Exércitos, Rei meu e Deus meu. (Salmos 84:3) . Deus não faz acepção de pessoas. Todos são amados e bem acolhidos por ele. Se você por acaso é um passarinho e tem problemas de aceitação ou considera-se inferior aos demais, ouça o que Jesus tem a dizer :Não temais, pois; mais valeis vós do que muitos passarinhos.(Mateus 10:31Somos valiosos para Deus. Tanto que ele deu seu único filho para nos resgatar do "passarinheiro" da morte.

Aparecem as flores na terra, o tempo de cantar chega, e a voz da rola ouve-se em nossa terra. (Cânticos 2:12)

 E para finalizar essa figura do pássaro, falemos de cantar. Talvez ao pensarmos em pássaro a primeira coisa que vem a nossa mente é o ato de voar livremente.Mas nenhum passarinho passa o dia voando. Queridos, existem grandes aves por ai, que fazem grandes voos e são ótimos caçadores, mas que não sabem cantar. Todavia, existem pequenos passarinhos que emitem as mais belas notas musicais, que deixam a todos impressionados.

Podemos não ser todos águias, ou pavões, mas se formos ao menos passarinhos, dotados de voz para louvar àquele que nos criou, então já seremos muito diante dos céus. Passarinho, abra sua boca e cante . A águia celestial e divina não despreza as andorinhas. Ele abre suas asas e nos abriga em sua sombra. Somos pintinhos, mas Deus não nos desprezou.

II- O CAVALO

Ou darás tu força ao cavalo, ou revestirás o seu pescoço com crinas? ( 39:19)

Primeiro, Cavalo remete a força. Deus fez este animal com uma musculatura forte e resistente. Ele é capaz de correr velozmente , e na bíblia está quase sempre relacionado à guerra.
Precisamos ser fortes nessa vida. Muitas vezes esse mundo é um campo de batalha e nós para sobrevivermos devemos ser como o cavalo, corajosos e resistentes. Todavia, não devemos confiar na nossa própria força, mas naquele que é Forte. Nossa força vem do Senhor, é ele quem adestra nossos pés para a batalha.

O cavalo é falaz para a segurança; não livra ninguém com a sua grande força. (Salmos 33:17)

Perceba o quanto o cavalo é simbolo de força na bíblia. Porém, o que aconselho com esse texto é que devemos ser fortes como cavalos, mas nunca nos gloriarmos em nossa força. Muitos homens fortes já caíram diante de homens fracos ( Davi e Golias). Por isso sejamos tementes.
Segundo, o cavalo é veloz:
E os seus cavalos são mais ligeiros do que os leopardos, e mais espertos do que os lobos à tarde; os seus cavaleiros espalham-se por toda parte; os seus cavaleiros virão de longe; voarão como águias que se apressam a devorar. (Habacuque 1:8)

Precisamos entender que o tempo voa e nós não temos tempo a perder. Precisamos ser ágeis em nossos propósitos. Não digo precipitados, apenas rápidos em agarrar as oportunidades que Deus nos dá. Sejamos fortes e rápidos naquilo que é bom. 
Talvez você não se sinta um cavalo assim, mas um fraco jumentinho. Pois digo-lhe, que Jesus assentou-se sobre um burrinho em sua entrada triunfal em Jerusalém. Todos temos valor. 


III- O NAVIO

E, achando um navio, que ia para a Fenícia, embarcamos nele, e partimos. Atos 21:2

O Navio remete a viagem. Ele nos transporta para outros lugares, carrega em si muito peso, todavia não afunda. Precisamos ser esse navio, que mesmo sendo assolado por grandes ondas e tempestades, permanece firme em sua missão que é transportar algo de um lugar para o outro. 

O Navio nos fala de missão. Temos que chegar ao nosso destino. Temos que atravessar os mares e chegarmos aonde o Mestre nos ordenou. Jesus é o capitão. Ele está dentro do Navio, no comando.
Talvez, você se sinta mais um barquinho de madeira. Pois saiba que Jesus preferiu estes à grandes barcos. Ele usava barcos para dormir, para pregar, para chegar a lugares mais distantes. O que quero dizer é que você tem sua utilidade para Deus. Você tem uma meta e um destino. Descanse seu coração em Jesus, porque ninguém morreu afogado nas tempestades da vida. Jesus é nossa âncora.

Você já viu como parece solitário o caminho de um navio no grande mar? Pois é. A vida tem dessas coisas. Muitas vezes nos sentimos sozinhos no grande mar da vida. O Mar nos dá medo, frio. Mas somos um navio.Temos um propósito em existir.

Resumo:
Somos simples e humildes, mas temos nosso valor para Deus; Nossa força e agilidade vem do Senhor para lutarmos na vida; Temos um propósito e um destino.




sábado, 27 de fevereiro de 2016

Deus é a Notícia

Anunciarei  teu  nome  aos  meus irmãos ( Hebreus 2.12)

Por Frankcimarks Oliveira

                              Não  há  mistério maior que este : o próprio filho de Deus veio ao mundo anunciar o evangelho da salvação. Cristo, o verbo que se fez carne, sujeitou a si mesmo da maneira mais humilhante.  Fez-se  escravo da vontade divina.  Tomou  para si o título de “ servo do Senhor”, mesmo sendo ele mesmo Senhor de toda criação. “Eis me aqui, envia-me a mim”. Amados, o Senhor Jesus é o primeiro e verdadeiro apóstolo dos céus. Ele é o Anjo da Aliança, o Mensageiro de Yahweh. O profeta por excelência e a própria palavra pregada.

         Jesus veio para  pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, A pôr em liberdade os oprimidos, A anunciar o ano aceitável do Senhor. (Lucas 4:19) Ele abria sua boca em parábolas e ensinava mistérios ocultos desde a fundação do mundo.       “ Quem tem ouvidos para ouvir que ouça.” Que coisa mais gloriosa é poder assentar-se aos pés do Mestre para ouví-lo falar !

         Jesus é o mensageiro e a mensagem; Ele é o profeta e a própria profecia; É o Deus que envia mensageiros e pregadores, mas é ele mesmo Aquele que se revela à alma que o busca, bem como também àqueles que por ele não perguntavam. “Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes”. (Jeremias 33:3) Ele não mudou. Continua anunciando aos pecadores : “Vim chamar os doentes e não os sãos ao arrependimento.” O Senhor anuncia  que todos quanto creem em seu nome são salvos pela graça.

         A maior verdade aqui exposta é que Deus mesmo veio ao mundo para anunciar sua salvação. No passado, ele enviava seus profetas, mas  na nova aliança, é ele quem sai pregando as boas novas. Assim como os profetas, sofreu e muito por causa de sua proclamação. Jerusalém sempre matou seus profetas, agora com Jesus, sem saber, mataria seu próprio Deus, em forma humana.

         “Anunciarei teu nome aos meus irmãos”. Cristo não se envergonhou de seu trabalho. Ficou satisfeito com a obra de suas mãos. Salvou a muitos. Na cruz, sua mensagem foi sua ida ao Calvário, Jesus pregou o maior dos sermões. Ali  Jesus anunciou para  todo  o  mundo  ouvir : Está  consumado o plano da salvação, quem crer está salvo. Amigos, toda a vida do Senhor foi uma constante anunciação do reino de Deus. “Porque  apregoarei o nome do Senhor; engrandecei a nosso Deus”. (Deuteronômio 32:3

           Tudo o que Cristo fez  honrou a Deus. Sua vida santa e sem pecado, seu amor para com os pobres, seu ministério devotado aos excluídos da sociedade, sua mensagem de amor ao próximo. Jesus Cristo respirava e anunciava um Deus de amor e misericórdia. Ele andava e cada passo entre seus “irmãos”, isto é, pecadores como eu e você, sejam judeus ou gentios, porque Jesus veio para todos, era um anúncio da boa vontade de  Deus para com os homens na terra. Toda  vez  que  Jesus se sentava com  prostitutas  e publicanos, ele estava anunciando que O PAI ama indistintamente a todos, pois a seus olhos não há um juso sequer, seja o mais devoto religioso ou o pior  dos pecadores, todos diante  de  Deus estão sob desobediência  e  precisam  igualmente  de perdão, perdão este que só o bom Jesus pode dar.

         Se Cristo sendo Deus, sendo Justo, Santo e sem mácula, sujeitou-se a esse ponto ao Pai  para  anunciar ao mundo seu amor, que  possamos nós também anunciarmos as boas notícias do céu a nossos irmãos. Isto é, a todas as pessoas de um modo geral. Todos somos humanos, somos de carne e osso, logo somos todos irmãos. Quebremos o jugo da religiosidade e façamos como Jesus, preguemos com amor e misericórdia o amor de Deus . Se Cristo pôde chamar pecadores de “irmãos”, quanto mais nós que somos pecadores. 

            Agora, observemos o verso : "Anunciarei teu nome a meus irmãos"

1- O Evangelho deve ser anunciado como uma notícia enviada dos céus. Deus enviou a Jesus e Cristo nos envia para divulgarmos tudo o que Deus fez por nós em seu amor.
2- A mensagem é o próprio Deus. " teu nome". Não adianta falar sobre outros assuntos. Deus mesmo é a notícia, apenas Deus é o evangelho.
3- O Evangelho é destinado aos seres humanos. " meus irmãos". Não entenda irmãos como membros de uma seita ou igreja, mas como todo aquele que tem ouvidos para ouvir a notícia divina. Deus quer que todos se salvem.

Que Deus nos dê desta mesma humildade. Amém.



terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Conheço a Jesus

Conheço a Jesus ( At 19.15)

Por  Frankcimarks  Oliveira

Esta tão pequena afirmativa “ conheço a Jesus” não causaria estranheza se tivesse saído da boca de um dos apóstolos do Senhor. Todavia, sua procedência é maligna. É um demônio quem diz à alguns jovens exorcistas que usavam o popular nome de Jesus  em  umas das cidades pelas quais  Paulo  passou  pregando o evangelho. Ele recusa-se  ser  expulso e diz : “Conheço a Jesus e a Paulo, mas vós quem sois?”

Poderíamos falar tantas coisas somente baseado nesta pequena sentença. Todavia, quero focar-me no verbo conhecer. Pensemos :

1-    O que este demônio quis dizer quando disse conhecer a Jesus?
2-     Quais as implicações desse conhecimento?
3-    Que tipo de conhecimento era esse que ele possuía?
4-    O que esse conhecimento diz sobre nós hoje?

Queridos, sejamos breves. A palavra conhecer significa :ter consciência de algo ou alguém; ficar sabendo de alguma coisa , perceber, tomar nota; estar familiarizado com algo ou alguém; ter algum vínculo mais estreito com alguém ou algum lugar. Enfim, basicamente estes são alguns significados do verbo conhecer.

Jesus, segundo a Bíblia, principalmente de acordo com os evangelhos e cartas do novo testamento, é o filho de Deus, que fora enviado  pelo  próprio  Deus com a Missão de perdoar e salvar os pecadores  através  de  sua  morte  e ressurreição.  O Apóstolo João diz que o filho do Homem, Jesus, viera para desfazer ou destruir as obras do maligno, isto é, o diabo. Logo, desse modo, Cristo é notoriamente conhecido pelos demônios e pelo próprio diabo que o tentou no deserto após um longo jejum.

Diversas  vezes nos evangelhos vê-se os demônios alegando conhecer a Jesus. Chamam-no, inclusive,  de o Santo de Deus. Cristo não os deixava falar, expulsando-os rapidamente. Um  dos  casos  mais conhecidos é o caso do gadareno endemoniado. Uma legião demoníaca implora a Cristo que os  mande  para  uma  manada  de  porcos  que  por  ali  estava.  Assim é  permitido  e  aqueles  entram  nos  porcos ,  que  por  sua  vez  precipitam-se penhasco abaixo. Logo,  este demônio que  fala com  os exorcistas  fajutos  não  mente ao  dizer  que  conhece  a Jesus. Visto que em seu ministério Jesus  lutou contra essas forças e  “tornou-se”  após  sua  ressurreição,  príncipe  de todo ser que se nomeia, sejam  tronos ou potestades. Com todo o poder em suas mãos, Jesus só pode ser conhecido e temido  por  todas  as  hostes  infernais, bem  como celestiais.

Se os demônios conhecem a Jesus, o que isso implica? Será que o simples fato de conhecerem  a Jesus lhes garante algum  benefício? Será que  por  conhecerem a Jesus, os  demônios  tem alguma chance de salvação e arrependimento? Será que conhecer a Jesus garante  algo aos demônios?  A resposta é  NÃO! O diabo conhece a Deus, mas não se sujeita a Ele. Não o reverencia, nem o adora. O diabo conhece a Deus, todavia  não  ora a Deus em devoção e gratidão. Neste  caso o conhecimento  é  meramente  o de constatação. Não é um conhecimento que  leve  ao  relacionamento  pessoal e íntimo. Aquele  que  Deus  disse sobre Moisés : “ Eis que te conheço pelo nome”, implicando em uma amizade entre criador e criatura.

Agora, pense comigo, que nível de conhecimento era esse? Com certeza bem maior que o de muita gente ao redor do mundo. Além  de triste, é vergonhoso que um demônio conheça, ainda que só intelectualmente ou por constatação, mais a Jesus do que nós. Cristo deveria  ser  nosso  objeto  de  estudo. “ Deus  nos chamou para a comunhão com seu Filho.” Agora, como iremos nos  relacionar intimamente com quem  não  conhecemos? Atravessemos  desertos, se preciso for,  para  encontrarmos o menino na  manjedoura.

Leitor, você conhece a Jesus? Quem é Jesus para você?  Foi o próprio  Jesus  quem chamou  seus  discípulos  e  lhes  perguntou : “ Quem vós  dizeis  que  eu  sou?” Agora eu te pergunto o mesmo : Você pode assim como o demônio, pelo menos afirmar que conhece a Jesus?  Ora, esse espírito disse : “ conheço a Jesus e a Paulo”. Você se quer  já  leu alguma carta de Paulo na Bíblia? Conhece as grandes e lindas doutrinas que Paulo ensinou  como  Justificação  pela  fé, por exemplo? Ou  já  leu  ao  menos um dos evangelhos? Ou  já manifestou  algum  interesse  em  pelo  menos  aprender algo com  alguém sobre Deus e Jesus Cristo? Já  pensou  em  comprar  um  livro, ou  ouvir  um  ensinamento  sobre  aquele  que  dividiu  a história? Você  ao  menos orou a Deus pedindo isto : Mostre-me sua glória, mostre-me Jesus?!

Conhecer  a  Jesus  ou não implicará em coisas muito sérias para cada  um  de nós. Se o que está escrito na Bíblia for verdade e simplesmente eu e  você  a  negligenciamos,  que destino nos espera?  Pense  leitor , um  demônio  sabe  mais  sobre Jesus do que eu e você. E  por quê? Porque ele tem privilégios espirituais? Não! Moisés,  Abraão, Samuel, Pedro, Tiago e João, todos eram homens como nós, sujeito aos mesmos erros e paixões, mas todos  eles  conheceram  ao  Senhor intimamente. Eram  apaixonados pelo Deus que os chamava de servos.

Foi Jesus quem disse : Vos chamarei de amigos, porque um servo não sabe das coisas de seu Senhor. Olhe  o  privilégio  que  Deus  agora  nos dá, de sermos chamados seus filhos! Se com Moisés e os demais profetas Deus se deu a conhecer tão profusamente, imagine agora que ele mesmo nos chama de amigos e filhos!

A grande questão aqui  não  é  se conhecemos a Deus ou não. A questão é : será que queremos conhecê-lo? Se quisermos, então  tenhamos a certeza de que todo aquele que busca, acha e que todo aquele que pede , recebe.  Busque a  Deus e você o achará. Chame por ele, e com certeza ele se achegará a você. Então, mediante a graça que o Senhor dispensar para nós outros, poderemos  abertamente declarar : “Eu conheço a Jesus”.


Minha oração é para que O Pai revele o Filho, porque ninguém conhece o Filho senão o Pai. E ao mesmo tempo que o Filho nos revele o Pai, porque ninguém conhece o Pai senão o Filho. Amém!