Poderá Gostar Também De:

segunda-feira, 28 de julho de 2014

O Príncipe das Aflições



Então lhes disse: A minha alma está cheia de tristeza até a morte; ficai aqui, e velai comigo. (Mateus 26:38)

Por Frankcimarks Oliveira
Pretendo com esta mensagem :
1-   Mostrar que o sofrimento faz parte da vida;
2-   Mostrar que o sofrimento é importante para nossas vidas;
3-   Mostrar Cristo como o homem de dores, o cabeça dos nossos  sofrimentos.

Abraão  sentiu grande tristeza quando teve de despedir seu filho Ismael. Jacó sentiu profunda agonia quando soube, enganosamente,  que seu filho José tinha morrido. Davi sentiu muita dor com a morte de seu pequeno filho, bem como com todas as desgraças  familiares  que o acometeram, como o estrupo de sua filha, e a morte de outros dois filhos seus que se odiavam.
Amados, poderia enumerar uma lista enorme de personagens bíblicos que sentiram na alma o poder tenebroso da tristeza. Poderíamos citar Raquel, Jó, Adão e Eva quando perderam  Abel, entre tantos outros que foram acometidos do fluxo natural da vida. Como disse o sábio : “ Até no riso o coração sente dor e o fim da alegria é tristeza. (Provérbios 14:13)”
Você  pode  se  esconder nas colinas ou se isolar nos desertos  mais  vastos, a tristeza e a dor sempre te alcançará. Devemos olhar com olhos maduros para o sofrimento. Este é um tema abundante nas páginas sagradas a tal ponto que em apocalipse é dito que no fim Deus enxugará de nossos olhos toda lágrima.
Paulo  mesmo  disse sobre o pesar de seu coração acerca da incredulidade de seus irmãos israelitas : Que tenho grande tristeza e contínua dor no meu coração. (Romanos 9:2) Imaginem um homem triste e continuamente arrasado por ver tal situação de morte espiritual em seus irmãos. Amados, Paulo fala de uma dor contínua, uma pertubação derivada de seu amor   entranhável  pelos  pecadores. É um tipo de sofrimento que talvez você nunca sentiu  em sua alma.
Talvez você sofra por seus familiares,  cônjuge ou filhos . Quem sabe eles se encontrem afogados nas drogas, vícios e só você sabe como essa espada está encravada em teu ser. Mas  quero levar-te a um consolo que o Espírito Santo se encarregará de te oferecer, pois ele é o Consolador enviado pelo Pai. Creia que há um secar de lágrimas aqui e agora, ainda que não seja completo, mas é perfeito porque vem de Deus.
Hoje quero te mostrar que teu Senhor te compreende em todas as tuas aflições. O Amado de tua alma é teu esposo e Ele é fiel.  Olharás  para  ele e verás que em seus olhos há ternura de um amigo leal.
Não  vou dizer que Deus porá fim a teu sofrimento, isso seria contradizer meu Senhor que disse : No mundo tereis aflições. Mas quero mostrar-te Jesus como o Príncipe das aflições. Se tem alguém na história de Deus que chorou profundamente , essa pessoa foi seu próprio filho. Ele derramou sua alma na morte . Oh, queridos , Cristo cobriu-se de um manto obscuro de perplexidades. Nossos pecados como demônios do abismo o aterrorizaram. Ele foi molestado por cada mentira nossa; Sim, Jesus foi afligido por cada desejo lascivo e promíscuo de nossos olhos; O Senhor suportou sozinho nossa inimizade contra Deus .
O  sofrimento  do Senhor foi em todas as dimensões e áreas da existência. Nosso corpo enferma, o dele também enfermou. Nós sentimos desamparo e solidão, Cristo gritou na cruz : Deus meu, Deus meu porque me abandonaste?
Se  abrimos  nossas  bocas  para  murmurar contra o Santo de Israel porque nos machucamos em espinhos vez por outra, Cristo carregou em sua fronte a coroa dos piores e maiores espinhos que se pode suportar. As vezes nos cortamos e gememos em nossas relações interpessoais, Cristo fora traspassado pelos cravos por causa de nossos erros pessoais.
Por  acaso  não foi Cristo na boca do salmista declamando:  Porque  a minha alma está cheia de angústia, e a minha vida se aproxima da sepultura (Salmos 88:3)? Cristo  está  na maioria  dos salmos cantando a triste canção sepulcral que todos  os  filhos de Deus cantaram e cantam juntamente com ele nesse coral da vida : Tem misericórdia de mim, ó Senhor, porque estou angustiado. Consumidos estão de tristeza os meus olhos, a minha alma e o meu ventre. (Salmos 31:9)
Não  sei se no teu  saltério  já chegaste a este hino : Os cordéis da morte me cercaram, e angústias do inferno se apoderaram de mim; encontrei aperto e tristeza. (Salmos 116:3). Foi este o hino que Jesus Cristo cantou no jardim das oliveiras. E o pior é que nenhum de seus amigos segurou uma harpa, nem mesmo uma gaita ou flauta. Cristo cantou seu cântico  fúnebre  sozinho.
Console  sua   alma nesta verdade: Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas? (Romanos 8:32) Ou como Paulo mesmo disse : E sabemos que todas as coisas contribuem  juntamente  para  o bem daqueles que  amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.(Romanos 8:28)
Há  um  propósito  para tudo debaixo desse sol de meu Deus. Conforme-se a este pensamento profundo da mente divina e livre-se de toda amargura e ressentimento contra aquele que ama a sua alma e te chama de filho meu.
Amigos,  se estás triste,  junte-se  ao poeta que disse : Por que estás abatida, ó minha alma? E por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, o qual é a salvação da minha face e Deus meu. (Salmos 43:5) O importante é você permanecer olhando para o Deus que te criou e que te formou. Continue  fixando  seus  olhos naquele que te redimiu da perdição.
Jesus  sofreu  mais  que nós todos juntos. Ele não reclamou, mas ficou mudo como um cordeiro diante de seus algozes. Amados, nosso Senhor suportou até o sangue e nós ainda não resistimos até este ponto ainda. Uma coisa é certa, é que se com ele padecemos, com ele certamente reinaremos em glória. Porque as aflições que padecemos são leves e momentâneas comparadas com o peso de glória que iremos usufruir  na  eternidade com o Deus de toda graça e consolação.
Façamos como Cristo , o  qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus. (Hebreus 12:2) Há um gozo e regozijo em Deus que nos aguarda. Não olhemos, pois, para trás, mas busquemos nos manter  firmes  Nele que não pode mentir.
Não foi ele quem disse : Aquele que vencer dar-lhe-ei de comer da árvore da vida? Então abramos nossas bocas e ele nos encherá desse fruto.
Melhor  é a mágoa do que o riso, porque com a tristeza do rosto se faz melhor o coração. (Eclesiastes 7:3) A verdade é que a tristeza nos torna mais humildes e humanos. A dor nos aproxima estranhamente de Deus e faz com que reflitamos no sentido  dessa vida. Foi o salmista quem disse :  Foi-me bom ter sido afligido, para que aprendesse os teus estatutos. (Salmos 119:71)
Apegue-se  a Palavra do Senhor neste momento de fragilidade. Assim como Cristo que mesmo na cruz recitava os versos da escritura. Faça como o escritor :  A minha alma consome-se de tristeza; fortalece-me segundo a tua palavra.(Salmos 119:28). A palavra do Senhor nos vivifica e nos consola. Agora mesmo ela está fazendo isso com aqueles que estão lendo esta mensagem. Pessoas enlutadas e sofredoras olham  para  Jesus  chorando no Getsêmani e não se consolam se forem muito insensíveis. Teu Senhor sabe o que é padecer e Ele  intercede  por  ti , não como um superior, mas como um que sofreu as mesmas coisas que nós.
Tem misericórdia de mim, ó Senhor, porque estou angustiado. Consumidos estão de tristeza os meus olhos, a minha alma e o meu ventre. (Salmos 31:9)
Faça essa mesma oração do salmista , amigo. Cristo aproveitou sua dor para passar momentos na presença do Pai em oração, façamos o mesmo. Oremos mais, meditemos mais na Palavra de Deus e olhemos mais para o Príncipe das Lágrimas que é Cristo Jesus, nosso Senhor.  Assim  nossas aflições perderão bastante poder .
Nós  choramos, porque  há  tempo até para isso. A vida não é apenas riso e festa, mas também é luto e agonia. O que importa é que Jesus nos disse : e estarei convosco para sempre.
Que  o Senhor console a todos os que sofrem, principalmente  aqueles  que nele confiam.  Que o Pai derrame profundamente  o  seu  amor  na vida de todos os que sentem uma profunda  dor  na  alma  e que o Espírito  Santo abrace os corações  tristes  e os faça entender o propósito de Deus em tudo. Amém.














domingo, 27 de julho de 2014

A Centralidade do Universo


E, levando ele às costas a sua cruz, saiu para o lugar chamado Caveira, que em hebraico se chama Gólgota,
Onde o crucificaram, e com ele outros dois, um de cada lado, e Jesus no meio.
(João 19:17-19)

Por  Frankcimarks Oliveira

Pretendo com esta mensagem :

1-   Demonstrar  Cristo como  centralidade do Evangelho;
2-   Demonstrar Cristo como a centralidade da vida;
3-   Demonstrar Cristo como a centralidade do Universo.

Deus é a causa de todas as coisas . Sem Ele nada do que foi feito se fez. Vivemos nele e por ele, de modo que até mesmo aqueles que não o reconhecem, nem mesmo creem em seu nome, existem para Ele . Não há nada neste mundo que não se volte em última instância para seu Criador. Podemos dizer que Deus é o Sol não só  de nossa Galáxia, mas de todo o Universo.

Ele  disse : E me farão um santuário, e habitarei no meio deles. (Êxodo 25:8) . Claro que Deus está dizendo que habitaria entre seu povo Israel no contexto imediato , mas o texto pode e deve ser aplicado hoje para nossas vidas.
E me farão um santuário, e habitarei no meio deles. (Êxodo 25:8)  Significa dizer Deus é achado não nos lugares distantes e escondidos, mas bem no meio daqueles a quem ele ama.
Você  está procurando Deus na periferia da existência, mas  só o achará no centro de sua vida. É  ali  que o Senhor habita e está assentado, ainda que você não perceba.
Deus não  está apenas no meio de um santuário, aliás, templos  religiosos , feitos  por mãos humanas não são habitados por ele.     O santuário ao qual Deus se refere é nossa vida.  Deus  pulsa do coração humano que ele mesmo regenerou  com o poder  de  seu  Espírito  Santo e que a partir de então passa a ser a morada do Eterno.
Deus está sempre no meio, isto é, envolvido na vida de qualquer  pessoa que venha a este mundo. Não há criatura nesta terra que não seja palco da atuação divina. É Deus  quem cria, é Deus  quem faz  crescer; É Deus quem determina as nacionalidades e idiomas; É Deus quem está no meio de todas as causas e efeitos da nossa história.
Cristo aquietou uma tempestade de dentro de um barquinho. E onde este estava? -  no meio do mar:
 E, sobrevindo a tarde, estava o barco no meio do mar e ele, sozinho, em terra. E subiu para o barco, para estar com eles, e o vento se aquietou; e entre si ficaram muito assombrados e maravilhados; (Marcos 6:47, 51-52 )

         Deus sempre entra no meio de nossas vidas. Isto é, Ele sempre  intervém com santa intromissão. E Graças a Deus por isso. Essa é uma peculiaridade da personalidade do Senhor. Ele sai pelo mundo, de país em país, agindo como lhe apraz.  Amigos, não pensem que o Senhor não se relaciona com sua criação. Quando pensamos que Ele está distante e indiferente é que Ele está bem no meio das circunstâncias.

         Cristo  disse  certa  feita a um doente :  Levanta-te e vem para o meio.(Marcos 3:3)  Agora  pense  comigo, por que ele disse isso? Jesus não disse : Levanta-te e vai para o meio, mas vem para o meio.  Digo-vos  porque. Cristo  estava  bem  no meio daquele pátio,  pois  Ele é sempre o centro de todas as coisas. Giramos em torno dele; Somos regidos por Ele, o grande Maestro de toda a sinfonia existencial.
         Até  mesmo  na  imaginação  primitiva e mítica do ser humano, o Senhor é o Sol que brilha mais forte. O Salmista disse : Deus está na congregação dos poderosos; julga no meio dos deuses. (Salmos 82:1) Imagine um panteão de deuses, como se houvesse um, com certeza Cristo estaria assentado no trono central.
         Por  acaso  não é verdade que ele está sentado num trono e anjos poderosos ao seu redor cantam : Santo, santo, santo? É verdade  também que animais alados e misteriosos estão em volta deste trono e Cristo, o cordeiro, está sentado no meio dele.

E olhei, e eis que estava no meio do trono e dos quatro animais viventes e entre os anciãos um Cordeiro, como havendo sido morto, e tinha sete pontas e sete olhos, que são os sete espíritos de Deus enviados a toda a terra. (Apocalipse 5:6)

E outra vez Cristo como centro das atenções mostra a todos sua posição : E Jesus, chamando um menino, o pôs no meio deles, (Mateus 18:2)  Ora,  para  colocar este menino no meio deles, Cristo tinha de estar no centro deles . Não que o Senhor tenha  essa  necessidade de ser admirado e contemplado. Não, amigo. Jesus Cristo não carece de nada. Em si mesmo ele tem a vida. Cristo é perfeito e não necessita de coisa alguma. Se Ele no centro está, é  porque  este é o seu lugar de direito. Nossa sorte reside neste fato, de Cristo habitar no centro de todas  as coisas e nós orbitamos em torno dele.
Se  Cristo se deslocasse de seu lugar, seríamos exterminados. E mesmo como homem, servo de Jeová, profeta da esperança e sacrifício pelo pecado, vivendo entre os homens, ele continuou  sendo o Raio da circunferência Universal. João disse que ele se fez carne e habitou no meio de nós. Agora vejamos mais uma situação:
Mas, no meio da festa subiu Jesus ao templo, e ensinava. 
O que  significa  no meio da festa?  Podemos  interpretar de diversas  formas. Podemos dizer que “meio” aí se refere ao tempo. Ou seja, na metade do curso da festa, Jesus decidiu subir ao templo e e pô-se a ensinar. Mas “meio” também pode se referir  ao espaço, isto é, Jesus pôs-se  estrategicamente no centro da festa e começou a ensinar. Não importa  qual  posição você escolha, Cristo sempre estará no centro, seja para decidir, seja para agir, seja para se posicionar.
Na hora do espetáculo da morte não foi diferente : 

Onde o crucificaram, e com ele outros dois, um de cada lado, e Jesus no meio. (João 19:17-19) Mais uma vez Jesus é o centro das atenções. Mais uma vez Cristo é o Centro geográfico e histórico.
         
        Chegada, pois, a tarde daquele dia, o primeiro da semana, e cerradas as portas onde os discípulos, com medo dos judeus, se tinham ajuntado, chegou Jesus, e pôs-se no meio, e disse-lhes: Paz seja convosco. (João 20:19)
         Na sua ressurreição não podia ser diferente. Cristo é o centro de nossas vidas. Sua  força gravitacional nos mantém ao seu redor. Ele nos atrai a si mesmo com santa força, nos puxando com graça. Louve ao Senhor, a centralidade e o sustentador de todas as coisas:


Porque  nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra,  visíveis e invisíveis, sejam  tronos,  sejam  dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele.E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele. E ele é a cabeça do corpo, da igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência. Porque foi do agrado do Pai que toda a plenitude nele  habitasse (Colossenses 1:16-19)

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Ninguém além de Jesus


E, erguendo eles os olhos, ninguém viram senão unicamente a Jesus. (Mateus 17:8)

Por Frankcimarks Oliveira

Pretendo com esta mensagem :
1-    Demonstrar que Cristo deve ser nosso único “objeto” de fé;
2-    Demonstrar a superioridade de Cristo em relação a todos , inclusive sobre a velha aliança;
3-    Incentivá-lo a olhar para Cristo , teu Salvador.

Cristo Jesus é o mais excelente entre os milhares. Está no topo do cume sagrado por ser Ele o próprio Filho de Deus. Ninguém se equipara a sua glória. Ninguém jamais chegará à sua honra.
Todos os nomes bíblicos se “desmancham” ao soar do nome de Jesus. Em cima nos céus e embaixo na terra, todos se curvam em reverência ao Salvador. Cristo é o Leão Feroz que ruge e faz a terra estremecer.
Quando Cristo fala todos os animais , inclusive a serpente, a mais astuta entre as espécies, paralisam diante Dele. Oh, amigos Cristo Jesus está coroado como Rei Supremo e até os átomos o reconhecem como tal. Sim, desde a maior baleia nos oceanos, até o mais ínfimo verme dos jardins, tem a Cristo como Senhor.
Jesus Cristo é temido pelos astros do Universo, visto que tais  dependem  dele  para existir. O Senhor os sustém pela força do seu poder.  Cristo é reverenciado pelas ondas do mar, pois este sempre lhe obedece. Se estiver calmo e Cristo lhe ordenar : “Levanta-te”. Imediatamente ver-se-á uma tempestade. Se estiver revolto e ouvir a voz do Nazareno : “Aquieta-te”. Então ver-se-á a mais completa bonança.
Amigos, não há reis e autoridades neste mundo que não estejam curvados diante dele. Seu nome é Rei dos reis e Senhor dos senhores. Não há governo que não esteja sob o  seu Reino Celestial.
Jesus Cristo está à destra do poder de Deus e neste exato momento    a terra é escabelo de seus pés. Ele está assentado num alto e sublime trono e seu reinado jamais terá fim. Seu amor dura pelos séculos dos  séculos.
Não há na Bíblia sagrada nenhum personagem que não seja inferior ao Carpinteiro da Galileia. Nem mesmo Salomão com todas as suas riquezas ousa erguer sua voz à Cristo.
Moisés  conseguiu  apenas olhar suas costas para não ser consumido pela Glória de Jesus. Elias cobriu-se com  sua capa diante de sua suavidade e simplicidade. Pedro, Tiago e João foram ao chão ao o verem resplandecer. Todavia o melhor de tudo é que neste episódio da transfiguração, fica bem claro que Cristo é o único que permanece.
Ainda que Moisés tivesse sido um grande homem de Deus no passado. E ainda que Elias seja considerado um dos maiores profetas já nascidos. Contudo, eles desapareceram e somente Cristo permaneceu ali com os discípulos.
E, erguendo eles os olhos, ninguém viram senão unicamente a Jesus. (Mateus 17:8) Nossos olhos estão fixos Naquele que subsististe desde os tempos imemoriáveis. Olhamos para aquele que é chamado de o Pai da Eternidade. Não pomos nossas pálpebras em ninguém mais a não ser naquele de quem está escrito : “Ele estava no princípio com Deus e ele era Deus”.
Como depositar minha fé em Moisés se tenho a Cristo para olhar e confiar? Como confiar em Elias se Cristo está vivo e aquele já dorme em Deus? Como olharei para Maria ou qualquer  um  dos  apóstolos se Jesus Cristo mesmo disse : crede em Deus e crede também em mim?
         O profeta acertadamente disse pelo Espírito :Olhai para mim, e sereis salvos, vós, todos os termos da terra; porque eu sou Deus, e não há outro. (Isaías 45:22)
         Amigo, por que continuas a olhar para mortais pecadores que nada podem fazer por ti? Cristo Jesus manda que tu olhes somente para ele. Mesmo ele naquela cruz, fraco e despido, é poderoso para te salvar eternamente. Cristo em sua fraqueza permanece a força maior de todo o universo. Agora imaginem ele em seu atual estado.
         Se Cristo pôde salvar aquele ladrão arrependido no Calvário em sua vergonha e fraqueza, quanto mais agora ele poderá nos salvar, amados. Confia no Senhor. Feliz é a pessoa que deposita sua confiança em Deus!.
         O mesmo profeta disse sobre Jesus no dia de sua aflição , isto é, no dia que ele levou sobre si nossos pecados :
      Porque foi subindo como renovo perante ele, e como raiz de uma terra seca; não tinha beleza nem formosura e, olhando nós para ele, não havia boa aparência nele, para que o desejássemos. (Isaías 53:2)
         Nós  olhávamos para Ele e não o desejamos porque ele não tinha boa aparência. Claro, o Senhor estava todo rasgado. Sua carne fora açoitada pelos romanos. Seu manto de sangue era a saúde dos povos. Mas perceba a sentença : “Nós olhávamos para ele”...Cristo esfolado ainda é poderoso para curar enfermos. Tua doença nada é para aquele que tem em seu próprio sangue a cura de todos os males.
         Olhe  para Jesus Cristo; Tenha coragem, leitor. Vamos, fixe seu olhar nele agora mesmo. Deus te deu algo chamado imaginação. Use esse dom agora e volte no tempo e veja o cordeiro santo sendo imolado. “Como um cordeiro mudo ele não abriu sua boca.” Vês a faca debaixo de seu pescoço? Ali era teu lugar, bem como o meu. Vês o espetáculo do desprezo, mas ao mesmo tempo o espetáculo do amor?
Oro  para  que digas como Simeão :  os meus olhos viram a tua salvação ( Lucas 2:30). Que o Espírito de Deus faça você ver  a  Cristo  Jesus  e somente  Ele. Que tua fé esteja nele que é todo amor e Graça.
E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.